Projeto no Clima da Caatinga completa sua terceira fase com sucesso

O projeto, que é patrocinado pela Petrobras, trabalha em prol da conservação e preservação do bioma

0

O projeto no Clima da Caatinga (NCC) tem como objetivo principal a valorização e proteção da Caatinga – único bioma exclusivamente brasileiro.  A missão é contribuir para a proteção do bioma por meio de ações de educação ambiental, comunicação, pesquisa, fomento à políticas públicas, conservação dos recursos naturais e disseminação de tecnologias sociais que promovem condição de adaptação de comunidades rurais à semiaridez.

Preservação

Realizado pela Associação Caatinga e com patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental e do Governo Federal, o NCC concluiu a sua terceira fase. Cada fase corresponde a dois anos de atividades e este terceiro ciclo reafirma o compromisso com a preservação da Caatinga e desenvolvimento sustentável de comunidades rurais do Ceará e Piauí, nos municípios de Crateús (CE) e Buriti dos Montes (PI). Ao total, 40 comunidades estão diretamente ligadas às ações do projeto.

Leia Também
1 De 269

Quando percorremos o eixo de preservação e conservação da Caatinga, os números encontrados são expressivos. O NCC preservou mais de 6.440 hectares do bioma, além de evitar a emissão de cerca de 335.000 toneladas de carbono. Além disso, o projeto também colaborou na criação de três novas Reservas Particulares de Patrimônio Natural (RPPN), além de elaborar o plano de manejo de quatro unidades.

Restauração florestal

Por meio do patrocínio da Petrobras, também foi possível monitorar a restauração florestal de 18 áreas (61,7 hectares), que evitaram a emissão de 3.218,8 toneladas de CO2. Além disso, a Associação Caatinga também realizou, dentro da Reserva Natural de Serra das Almas, uma pesquisa com o objetivo de mapear e descrever as rotas usadas pelas onças-pardas. Foram instaladas 10 câmeras que, desde 2015, registraram 80 aparições dos felinos.

O tatu-bola, embaixador do projeto, não ficou de fora das ações. Foram realizadas expedições na região do Cânion do Rio Poti para identificar novas áreas de ocorrência, além da coleta de dados de espécimes capturados. Dentre outras ações, comunidades próximas ao cânion participaram de atividades educativas, assim como foi elaborada uma proposta de criação de uma Unidade de Conservação Federal em áreas de ocorrência do animal, que foi apresentada aos órgãos ambientais dos Estados do Ceará, Piauí e ICMBIO. Os dados coletados contribuíram com outras iniciativas de conservação na área, a exemplo da criação do Parque Estadual do Cânion do Rio Poti.

As ações do No Clima da Caatinga estão alinhadas aos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS), estabelecidos pela ONU. Esses objetivos fazem parte da Agenda 2030 e indicam um compromisso dos países na adoção de práticas sustentáveis. O NCC destaca a adesão a 12 dos 17 ODS.

Resultados

As ações do NCC previstas para essa fase deram bons frutos. No eixo de disseminação de tecnologias sustentáveis, pode-se citar: coleta e manejo de sementes, meliponicultura (criação de abelhas nativas da Caatinga), gestão de resíduos sólidos e compostagem. A Associação Caatinga também trabalhou com fornos solares, fogões ecoeficientes, sistema bioágua e cisterna de placas. Entre capacitações e os beneficiados, 1.553 pessoas foram diretamente atendidas.

Para o No Clima da Caatinga existe uma preocupação na hora de escolher quais famílias irão receber as tecnologias. Para isso, a equipe do projeto passa nas comunidades realizando levantamentos socioeconômicos com as famílias da região. Após a terceira fase, 100 pessoas receberam fogão ecoeficiente, 60 receberam forno solar, enquanto 30 cisternas e 05 sistemas bioágua foram distribuídos. O projeto também monitorou 380 famílias que já haviam recebido as tecnologias em fases anteriores, pois só serão eficazes se estiverem sendo utilizadas corretamente.

Já nas ações de educação ambiental, houve capacitação de professores, das quais 93 educadores da rede pública participaram, realização do curso de gestores de Unidades de Conservação (UCs), oficinas, exposição “Caatinga: Um Novo Olhar”, campanha Todos Contra a Caça, além do I Torneio Tatu-Bola de Futebol. O cinema também teve o seu lugar durante as exibições do Cine Tela Verde, exibindo filmes e documentários com temáticas relacionadas ao bioma. As ações de educação ambiental atingiram mais de 8.250 pessoas e 33 escolas foram envolvidas nas ações do NCC.

Para coroar essa terceira fase, o NCC organizou o seminário “Incentivos Econômicos para a Conservação da Natureza”. Durante os painéis, diversas discussões e articulações de fomento à criação e fortalecimento de políticas públicas foram promovidas, assim como estimularam a aproximação de instituições que, assim como a Associação Caatinga, trabalham pela preservação e desenvolvimento sustentável do bioma exclusivamente brasileiro. O seminário também deu lugar a estreia do documentário “O Mundo de Raimundo”, que deu cara e voz às ações do projeto, mostrando as famílias beneficiadas pelo NCC.

O Projeto No Clima da Caatinga é realizado pela Associação Caatinga e patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental e Governo Federal.⠀

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Show Buttons
Hide Buttons