Dia dos Pais: 68% das pessoas vão comprar presentes e 36% vão gastar mais que 2022

Com base no levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e do SPC Brasil, a educadora financeira Aline Soaper oferece dicas de como economizar na data

0

O Dia dos Pais está na lista de datas sazonais que mais movimenta o comércio brasileiro. Não à toa, a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) projetam que o comércio deve movimentar R$ 26,94 bilhões de reais durante a data, em 2023. A pesquisa realizada pelas entidades revelou ainda que 68% dos consumidores pretendem comprar presentes no Dia dos Pais este ano. Quando o assunto são as compras on-line, a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) divulgou que o e-commerce deve faturar R$ 185 bilhões durante todo ano de 2023. Diante desses números, a educadora financeira, Aline Soaper fala sobre as expectativas econômicas para esse Dia dos Pais.

“Na última semana, tivemos uma diminuição na taxa Selic, mas é preciso cautela. Essa redução não quer dizer que seja o momento ideal para as pessoas tomarem novos créditos. É preciso ter uma organização e planejamento financeiros. A tendência é que, em geral, as pessoas continuem presenteando nesse Dia dos Pais. No entanto, haverá uma procura por presentes mais baratos. Prova disso é que a pesquisa da CNDL e do SPC Brasil mostrou que 35% das pessoas têm intenção de gastar o mesmo valor do ano passado, período que estávamos sendo afetados pela inflação. Além disso, 17% dos consumidores querem gastar menos”, ressalta Soaper.

O que a educadora financeira destaca é corroborado pelo levantamento da CNDL/SPC Brasil, em parceria com a Offerwise Pesquisas, que mostra que entre aqueles que pretendem gastar menos, 34% querem economizar, 19% estão com o orçamento apertado, 12% citam as incertezas do cenário econômico e 12% vão dividir o valor do presente com outra pessoa. De maneira geral, a pesquisa ressalta que o valor médio de gastos com o Dia dos Pais, em 2023, será de R$ 244.

Leia Também
1 De 386

De acordo com Aline Soaper, o que não pode faltar nessa data, e em outras ocasiões em que se pretende presentear, é a pesquisa de preços. As estatísticas do estudo da CNDL/SPC Brasil mostram exatamente isso: 76% dos consumidores vão pesquisar preços para economizar antes de fazer as compras. E a grande maioria vai usar sites, lojas de shopping e redes sociais para colocar os gastos na ponta do lápis. “Os consumidores estão atentos aos preços e vão pesquisar antes de comprar. Além disso, é importante fazer um planejamento e saber o quanto pode gastar, sem se endividar, porque que a data comemorativa vai passar, mas as dívidas vão ficar para serem pagas. Por isso, destaco que parcelar os presentes, se você já está com orçamento apertado, não é uma boa”, salienta Aline.

A pesquisa da CNDL/SPC Brasil também mostrou que uma porcentagem dos brasileiros não parece preocupada com as finanças pessoais nesse Dia dos Pais. Prova disso é que, 26% dos entrevistados revelaram que costumam gastar mais do que podem com presentes nessa data e que 12% vão deixar de pagar alguma conta para realizar a compra. Além disso, 35% dos que pretendem comprar algum presente estão atualmente com o pagamento de alguma conta em atraso. E por fim, 66% dos que vão presentear estão o nome negativado.

“Nesses casos, o melhor é comprar algo que se possa pagar, sem fazer dívida. Ou ainda, buscar presentes com significado, não apenas com valor financeiro. Isso vale para todo mundo. Por exemplo, a família pode se reunir e fazer um passeio, como um piquenique em algum parque, e levar alguns quitutes. Pode fazer um álbum de fotos virtual ou até mesmo imprimir algumas fotos do pai e colocar em um porta-retrato para dar de presente. Se você tem habilidades manuais, por que não investir em uma lembrança feita a mão? Também é uma oportunidade para os empreendedores oferecerem alternativas de presentes mais acessíveis para ganhar no volume. A dica geral é usar a criatividade e buscar lembranças que tenham o estilo do seu pai”, finaliza Aline Soaper.

Sobre Aline Soaper:
Fundadora do Instituto Soaper de Treinamentos de Desenvolvimento Profissional e Pessoal (Efinc), Aline Soaper é formada em Direito, com pós-graduação em Educação Financeira. Há oito anos, a carioca atua como educadora financeira e formadora de outros especialistas nesta área. Empreendedora desde os 17 anos de idade, Aline era proprietária de uma escola de Educação Infantil, no Rio de Janeiro, em que atendia cerca de 150 alunos e gerenciava uma equipe de 45 pessoas. Ao perceber a dificuldade dos pais em pagar as mensalidades devido aos problemas financeiros, Aline decidiu mudar de vida e se especializar no ramo de finanças pessoais. No ano de 2015, iniciou sua atuação como educadora, oferecendo atendimentos individuais, palestras, treinamentos e cursos para o público-final (empresários, analistas etc). No final de 2018, criou o Efinc, que hoje forma educadores financeiros e consultores de negócios pelo Brasil e o mundo. Atualmente o Instituto Soaper de Treinamentos de Desenvolvimento Profissional e Pessoal (Efinc) tem mais de 6 mil alunos em mais de 20 países, e leva a educação financeira para o mundo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Show Buttons
Hide Buttons