Sustentabilidade: economia circular vira meta para empresa de infraestrutura

Há mais de cinco anos, líder nacional na fabricação, aluguel e venda de galpões lonados aposta em ações de gestão ambiental para transformar e reaproveitar os diversos materiais utilizados na operação

0

Reduzir o impacto ambiental, promover uma maior reutilização de materiais e aumentar a vida útil de diversos recursos. Em um esforço constante para difundir práticas sustentáveis na sociedade e alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS), cada vez mais empresas têm buscado iniciativas de economia circular como uma alternativa eficaz e altamente indicada para impactar positivamente o meio ambiente. E no segmento de infraestrutura não é diferente.

Há mais de cinco anos, a Tópico, líder nacional na fabricação, aluguel e venda de galpões lonados, tem apostado em ações de gestão ambiental para transformar e reaproveitar os diversos materiais utilizados na operação e perdurar o uso de cada item por ainda mais tempo.

“A natureza do nosso negócio, aço e lona (produtos reutilizáveis), sempre foi muito próxima da sustentabilidade. Mas, ainda assim, estava longe da nossa meta dar uma nova finalidade aos itens utilizados, especialmente os descartados. A economia circular vem como uma alternativa que deve ser considerada em todos os segmentos, uma vez que também gera oportunidades econômicas e sociais para outros setores”, comenta a Gerente de Marketing da empresa, Pamela Pianta.

Leia Também
1 De 386

Exemplo recente é o projeto PLIM (Programa Lona de Impacto Menor), que visa conscientizar os compradores sobre o reuso do material, já que com a reutilização das lonas há uma queda de 66% na utilização de derivados plásticos e 74% menos consumo de CO², em relação à fabricação de uma nova.

Outro ponto é com relação ao descarte das lonas. Quando já não têm mais utilidade para o negócio ou possuem algum dano irreparável, os materiais são encaminhados para parceiros e recebem novas utilidades, como fabricação de calçados, bolsas e composição de asfalto.

“Desde a escolha da matéria-prima até o descarte correto dos materiais, cada etapa busca reduzir a geração de resíduos da nossa atividade no meio ambiente. Então, incentivar que os clientes adotem esse tipo de iniciativa, e que está totalmente ligada ao tripé do ESG (Environmental, Social, Governance), é positivo para todos”, reforça Pamela.

 

Sobre a Tópico
Líder nacional em fabricação, aluguel e venda de galpões flexíveis de lona e aço destinados à armazenagem e coberturas, há quatro décadas, a TÓPICO – empresa do fundo de capital privado Southern Cross Group – ocupa posição de destaque no Brasil. São mais de 2.5 milhões de m² instalados que atendem diferentes tipos de negócios em setores econômicos estratégicos, do agronegócio a indústrias.

Comprometida em alinhar suas atividades com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU), a Tópico vem investindo e aprimorando suas políticas para atender as agendas ambiental, social e de governança (Environmental, Social and Corporate Governance – ESG). A companhia integra, ainda, a rede Brasil do Pacto Global, maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo.

Com mais de 750 clientes ativos e 465 colaboradores diretos, possui fábrica própria e centro de distribuição, ambos localizados na sede em Embu das Artes (SP). Conta ainda com escritório em São Paulo (capital) e filiais em Contagem (MG), Lauro de Freitas (BA), Parauapebas (PA) e Rondonópolis (MT).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Show Buttons
Hide Buttons