HCN recebe Ecoponto para descarte de pilhas e baterias em parceria com a SEMMA de Uruaçu

Ecoponto foi instalado para que os colaboradores do hospital possam fazer o descarte correto desses materiais

0

Buscando implementar, cada vez mais, ações sustentáveis em seus processos para diminuir os impactos ambientais, o Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN), unidade do governo de Goiás, recebeu um Ecoponto para o descarte correto de pilhas e baterias em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SEMMA) de Uruaçu.

Considerando a questão do descarte correto, o Gigante do Norte, por meio do auxílio do secretário do Meio Ambiente de Uruaçu, Rogério Pacheco, implementou um Ecoponto na unidade. Isso permite que os funcionários da unidade tenham a oportunidade de descartar suas pilhas e baterias e materiais eletroeletrônicos de suas residências no hospital, onde esses materiais serão coletados, separados e enviados para empresa certificada que faz o destino final adequado.

As mudanças climáticas são o principal problema de saúde pública deste século e o nosso planeta já está sentindo as consequências disso. Por isso, é essencial incentivar cada pessoa a perceber esses impactos negativos e combatê-los com a adoção de práticas mais sustentáveis.

Leia Também
1 De 386

“O tema da sustentabilidade torna-se cada vez mais importante, uma vez que está alinhado a um movimento internacional que tem alertado para o quanto os serviços de saúde, e hospitais em especial, precisam implantar ações sustentáveis em seus processos visando a saúde do planeta”, ressalta Dra. Karina Pavão, diretora médica de sustentabilidade e ESG do IMED – Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento, organização responsável pela administração do HCN.

 

Descarte sustentável

Equipamentos eletroeletrônicos podem conter substâncias tóxicas e metais pesados, como o chumbo, mercúrio, cromo e cádmio, por exemplo, capazes de contaminar o solo, a água e os alimentos – impactando tanto o ambiente quanto a saúde humana. Por outro lado, esses equipamentos podem conter ouro, cobre, prata, platina e outros metais preciosos, que são recuperáveis por meio da reciclagem. No entanto, esse processo é bem complexo e precisa ser realizado por uma empresa especializada, para não colocar em risco a saúde de quem o manipula.

Quando pilhas e baterias são descartadas de forma incorreta no lixo comum, elas podem oxidar e ter seu invólucro rompido, liberando metais pesados tóxicos que podem se misturar ao chorume do lixo, penetrando no solo e atingindo lençóis freáticos, riachos e córregos, além de contaminar plantas e alimentos. Esses metais são corrosivos e reativos ao meio ambiente e à saúde humana, podendo se acumular no organismo e causar diversos problemas, como disfunções renais, distúrbios neuropsiquiátricos, problemas de absorção de cálcio, além de prejudicar o desenvolvimento de fetos.

Para se ter uma ideia clara disso, uma pilha, ao ser descartada irregularmente, pode contaminar o equivalente a vinte mil litros de água. Porém, quando descartadas corretamente, no seu processo de reciclagem correta pelas empresas certificadas, consegue reaproveitar quase 100% de seu material.

O descarte desses materiais, via Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Uruaçu, é feito por uma empresa certificada ambientalmente que realiza a separação e reciclagem de forma correta. “Ao mesmo tempo que esses resíduos podem poluir o meio ambiente caso sejam descartados incorretamente, eles também contêm matérias-primas que podem ser reaproveitadas sem prejudicar a saúde do planeta”, completa a Dra. Karina Pavão.

 

Hospital Sustentável

Além do Ecoponto, voltado para os colaboradores, já existe um ponto de coleta no HCN para descarte de pilhas e baterias utilizadas nos pelos serviços internos do hospital. Nesse local o colaborador precisa levara pilha antiga pra poder receber uma nova, garantindo melhor controle e sua pesagem.

O HCN é o segundo hospital público do Brasil com sistema de monitoramento de utilities, com painel de controle para acompanhar o consumo de água e energia. A unidade ainda tem implantadas outras ações para maior sustentabilidade ambiental, como uso racional de água, eficiência energética, gerenciamento adequado de resíduos sólidos, criação de indicadores socioambientais, cálculo da pegada de carbono, que emissão de gases de efeito estufa).

O HCN também inaugurou recentemente o primeiro projeto de Usina Solar de um hospital no Estado de Goiás, que resultará na melhoria da eficiência energética do hospital. Com esta ação, parte da energia consumida pela unidade será proveniente de fonte renovável, o que traz diversos benefícios para o meio ambiente, como, por exemplo, a redução de cerca de 1.000 toneladas de CO2 por ano.

Todas essas ações têm o intuito de mitigar a pegada de carbono do hospital, cuidando com excelência da saúde dos pacientes e promovendo, ao mesmo tempo, a saúde do nosso planeta terra.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Show Buttons
Hide Buttons